Com alta de 74%, Nano foi o criptoativo que mais se valorizou em agosto

Send to Kindle

SÃO PAULO – Lançada em 2015 com o nome RaiBlocks, a moeda que hoje tem o nome de Nano (NANO) visa se tornar uma plataforma de pagamentos com baixa latência, com transações instantâneas e sem taxas.

A ideia é que cada conta terá a sua própria Blockchain e que cada usuário fornecerá o poder computacional para verificar suas próprias transações. Cada um desses blockchains estará ligado a um grande “gráfico acíclico” (ou “block lattice”, para usar o termo técnico do sistema), que poderá ser validado com facilidade pelos mantenedores da rede.

A Nano ainda não entregou todas as suas promessas e as suas soluções são questionadas por uma série de especialistas, no entanto, a Nano foi o criptoativo que mais se valorizou em agosto, batendo 73,85% de alta no fechamento do mês. Após bater na cotação mínima do ano (US$ 0,74), em 15 de agosto, a tendência de baixa foi revertida, fechando o mês acima dos US$ 3,00.

Entre a mínima (US$ 0,74) e a máxima (US$ 3,83) dentro do mês de agosto, a variação percentual foi de 418%. Isso, no entanto, não é necessariamente um alívio para quem já possuía a moeda no começo deste ano, quando a criptomoeda era negociada acima de US$ 30. A perda nesse período situa-se ao redor de 90%.

Confira no gráfico abaixo:

gráfico_nano

Na data de hoje, 04 de setembro, a moeda permanece acima dos US$ 3,00. Dentre as possíveis razões para a alta das últimas semanas, estão algumas novidades como, por exemplo, a o anúncio da empresa de pagamentos descentralizada PayFair que estaria trabalhando na inclusão da NANO em sua rede, como noticiado no blog da empresa.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *